Sobre verdades e óvulos

Un breve artículo sobre los modos binarios y jerarquizantes de hablar en ciencias naturales, tomando el ejemplo de cómo la interacción entre óvulo y espermatozoide usualmente transmite una idea de esperma como activo/fuerte/fecundador y de óvulo como pasivo/inerte/fecundado.

PECEP

por: Luísa Alves

“O espermatozoide penetra no óvulo, ocorrendo a fecundação.”

fecundaçao Legenda original: “Fecundação do óvulo por um espermatozoide”. Fonte: http://tele-fe.com

Frases semelhantes a essa são frequentemente encontradas em livros didáticos, sites na internet ou até mesmo em artigos científicos. E o que tem de errado nelas? Ora, é a ciência que diz ser assim, então deve ser, não? Bom… não necessariamente. Cientistas são pessoas, seres humanos, Homo sapiens e, como tais, possuem cultura, possuem contexto. Essa cultura influencia a forma de cada um ver o mundo e, portanto, de fazer ciência. Seguindo essa linha, os resultados das pesquisas científicas não são fatos verdadeiros e universais, mas sim interpretações que os cientistas fazem do mundo: elas dependem dos métodos de pesquisa utilizados, do contexto em que a pesquisa é feita, da história de vida dos cientistas, dos interesses da sociedade na pesquisa e por aí segue a enorme lista de…

Ver la entrada original 488 palabras más

Anuncios