Quando o gay revolucionário se torna opressor

Un artículo de “O grito da bicha” sobre la transfobia dentro del movimiento LGB¿T? y las increíbles genuflexiones que más de unx hace para justificarla…

o grito da bicha

Esses dias me peguei pensando em como muitas pessoas que dizem possuir um pensamento mais libertário [1], acabam tendo atitudes discriminatórias e que, querendo ou não, acabam reforçando os preconceitos do nosso dia-a-dia. Muitas dessas pessoas que se dizem libertárias, quando acusadas de terem tido uma atitude preconceituosa, acabam por negar a acusação, se mostrando mais opressoras ainda. Mas antes de qualquer coisa, vamos apresentar 3 momentos que aconteceram na década de 1970 e que, até os dias de hoje, ainda fazem eco nos nossos ouvidos.

1) Guy Hocquenghem em seu livro “El Deseo Homosexual”, de 1972, nos mostra que a homossexualidade na Europa, mais particularmente na França, era associada a criminalidade, através da literatura e da psiquiatria, que ajudavam a reforçar esse preconceito com as pessoas que se relacionavam sexualmente com outras pessoas do mesmo sexo. Em determinado momento do livro, ele nos diz que “la asociación paranoica entre…

Ver la entrada original 1.485 palabras más

Anuncios